2.8.15

Agosto

O tempo está passando rápido ou é só impressão minha?

Enviei a primeira versão da dissertação para minha orientadora e agora a peteca está com ela. Como tenho mais tempo, posso ler alguns livros que tinha deixado de lado como o Capital no século XXI, presente da minha sogra, um livro do Terry Eagleton e algumas coisas do David Foster Wallace, autor que descobri recentemente. Achei alguns de seus ensaios absolutamente brilhantes, bem como alguns de seus textos mais curtos, mas deixei o romance que comecei após algumas páginas. Ele escreve com muita riqueza de detalhes e de forma inteligente, mas, às vezes, cansa. Foi difícil não deixar de contrastá-lo com o Alejandro Zambra, autor chileno sugerido por uma leitora de meu outro blog. Comprei Bonsai e No Leer quando estive no Chile no ano passado. Bonsai é seu primeiro romance, um romance minimalista, quase conto, mas bastante ágil e bonitinho (não sei se essa é a melhor palavra para qualificá-lo, mas é isso). No Leer é composto de uma série de artigos sobre literatura. (Como sempre, os escritores de língua espanhola sempre me surpreendem por sua erudição e cultura). 

A próxima parada são os diários da Sylvia Plath, já faz algum tempo que tenho vontade de ler algo dela.

Quanto à horta, comecei a colher algumas cenouras e rabanetes compridos, as beterrabas estão chegando ao fim e as alfaces roxas e as rúculas começaram a florir (depois tiro fotos das flores de alface, elas são muito curiosas).

Continuo com as experiências com o fermento natural e acho que meus pães estão melhorando, apesar de continuarem com o miolo  mais "denso" e sem tantas bolhas, talvez isso esteja relacionado ao fato de proporcionalmente usar muito mais farinha integral do que a normal. Fiz um bolo gelado muito bom e tenho assistido Naked and Afraid XL. (Alguém acompanha a série regular? É o único reality show que vejo).

Fora isso, continuo com minhas inquietações cotidianas, questionamentos sobre o futuro e outras ruminações sem interesse.

cenoura, beterraba e rabanete comprido
cenoura, rabanete comprido e salsinha crespa
flor de mirtilo
flor de rúcula
manhã de neblina
rosa



17.7.15

Julho

Pouca e muita coisa neste mês. 

Os morangos amadurecem um pouco de cada vez. O mamoeiro está cheio e os frutos crescem devagar. Os tomateiros idem. Aumentei a horta. Montei os canteiros que planejava, fiz bastante exercício carregando terra. Comprei a última leva de mudas deste ano: cacau, romã gigante, caju anão, mirtilo, figo, laranja sanguínea, caqui chocolate e alguns arbustos de flores. Plantei tudo. Agora é esperar e torcer para que gostem daqui e reflorestem o quintal.

Morangueiros
Mamoeiro anda produtivo
tomates, comprei sementes da variedade Sta Clara
horta maior, espero não ter exagerado...
este tomateiro nasceu sozinho do composto que uso como adubo, não sei qual a variedade
tomilho e orégano
ainda alimento os pássaros (basicamente rolinhas)
ruibarbo, plantei sementes, será que consigo alguns talos para uma torna em 2016?
azaleias
dos pés de physallis
couve-rábano começando a se parecer com couve-rábano, nunca comi, estou curiosa
beterrabas em plena produção
alfaces e rúculas chegando ao fim, ficando altas e dando flores

18.6.15

Primeiro pão com fermento natural


Outra coisa que tinha vontade de fazer há muito tempo, mas sempre dava uma desculpa mental para não colocar a mão na massa: "não vai dar certo", "por que faria? Não vou fazer pão todas as semanas e o levain vai morrer", "ah, que preguiça, amanhã eu faço"... 

Mas de tanto ver o pães da Neide Rigo, resolvi seguir a receita de levain dela e não é que foi bem simples? O pão da foto é feito com 90% de farinha de centeio, ficou bem denso, mas muito bom. Guardei o resto do levain na geladeira, espero que ele sobreviva até o próximo pão...


2.5.15

Maio

Passei o mês de abril carregando terra e paralelepípedos, rearranjei os canteiros, semeei. Também envernizei as estantes mofadas. Foi produtivo.


Meu pé de chá verde floriu, primeira vez que vejo suas flores. Elas têm um perfume suave e caem rápido.
Morangueiros
Morangueiros em canos de pvc que estavam dando sopa
Não me canso de ver minhas orquídeas
Mamão
Canteiro de cebolas e cebolinhas, tenho plantado as raízes das cebolinhas que compro e os miolos das cebolas.
Meus canteiros. Semeei só no da direita
Rabanetes e beterrabas
Mudas de ruibarbo
Tomates
Estante envernizada
Fiz sriracha com as pimentas dedo de moça. Usei esta receita. Como nunca comi o molho original, não sei se ficou parecido, mas achei gostoso apesar de um pouco doce.

6.4.15

Abril

Ainda esperando pela terra para encher os canteiros. Comprei sementes. Quando a terra chegar, o trabalho será carregá-la para os fundos. Estava impaciente, mas o atraso até será bom.

Semana passada descobri que o fundo de parte das estantes da edícula que reformamos estava cheia de mofo. Acho que elas foram encostadas na parede enquanto ela estava muito úmida. O calor e o quarto fechado fizeram o resto. Tirei todos os livros do lugar. Todos. E afastei as estantes. Passei água sanitária. Deixei secar e agora vou passar verniz, esperar secar, colocar os livros de volta e torcer para que o mofo não volte. Quanto trabalho!

Enquanto isso, meus pés de physalis estão frutificando.


E tenho plantado todas as coroas dos abacaxis que comemos. Basta limpar algumas folhas, deixar na água para enraizar e plantar. 


Orquídeas outra vez.


Pimentas 


Mamoeiros. Plantei de sementes. Espero que deem frutos. A flor da foto debaixo é diferente. Alguém sabe a razão?


As ponkans não cresceram muito este ano


Está flor nasceu sozinha no quintal e dividi a touceira, alguém sabe qual o nome?


13.3.15

Futura horta?


Ainda obcecada com a jardinagem (ou arte no quintal como diz o marido). Infelizmente, nem tudo são flores. A muda de cacau que nasceu de uma semente trazida de Ilhéus está murchando e acho que secará. Estava contente com o caqui chocolate e, de repente, notei que as pontas dos brotos estão com manchas escuras e começaram a secar. Espero que resista. Talvez seja um fungo ou bactéria.

Caqui com manchas escuras e pontas murchas


A muda de maçã fuji que também surgiu de semente está crescendo bem, mas há alguns pulgões na ponta. Borrifei o preparado com óleo de neem, mas eles não estão neem aí (perdão pelo trocadilho, mas não resisti). Consigo conviver com pulgões. Uma hora eles somem.

macieira com pulgões

 As cerejeiras, igualmente germinadas em casa, estão bem.

cerejeiras
A composteira com minhocas vai a todo vapor. Enchi a primeira caixa muito rápido e esperei algum tempo para começar a colocar restos orgânicos na segunda. As minhocas que vejo estão com boa aparência e o composto idem. Ele deve ficar pronto para uso daqui a um mês.

composteira

aparência do composto após um mês
Para resolver o problema do lixo orgânico excedente, fiz uma composteira no jardim. Abri um buraco, cerquei com paralelepípedos e tenho colocado os restos lá dentro junto com folhas secas do jardim. Li que o processo demora mais, veremos.

composteira no jardim

Há alguns anos, comprei três mudas de morango. Plantei em um canteiro e agora separei as mudas novas para replantar em outros lugares. Morangueiros se proliferam que é uma beleza. O difícil é apanhar um morango antes dos pássaros e outros bichos. A concorrência é grande.

morangueiros
E aqui abaixo estão os canteiros feitos com paralelepípedos e tijolos que estavam amontoados no jardim. Só falta encher de terra e começar a plantar.

futuros canteiros
A roseira abaixo floresceu pela primeira vez este ano. Surgiu de uma estaca.


Agora preciso começar a reescrever a dissertação, mas mexer na terra é tão mais divertido! Pensava em fazer uma horta e cuidar do jardim algum dia. Resolvi colocar isso em prática este ano. Uma resolução de ano novo a menos na lista.