25.8.15

Plantas, livros e filmes


Meus bulbos e mudas chegaram. Já plantei tudo na terra molhada pela chuva que caiu durante a noite e parte do dia. 

Tenho lido bastante neste intervalo da pós, enquanto espero que minha orientadora termine de ler a dissertação e dê seu veredito. Leio muito em inglês, cerca de 70-80% dos textos estão nessa língua, deveria ler mais em português, sei que isso faz falta. Terminei Notes Towards the Definition of Culture de TS Eliot e Notes on the Death of Culture: Essays on Spectacle and Society do Vargas Llosa (infelizmente só encontrei em inglês apesar de gostar de ler em espanhol). Eliot: a cultura é monopólio de uma elite, é diluída e enfraquecida quando chega às massas; religião e identidade nacional são importantes para a formação da cultura. Llosa: vários artigos nos quais critica a "morte" da cultura com a valorização do consumo e da gratificação imediata da atualidade, algo refletido pela televisão e pela internet, ele defende a literatura e os clássicos. 

Estou terminando Culture and Death of God (sim, muita "cultura" e "morte" nos títulos) do Terry Eagleton, ele discorre sobre a ideia da morte de deus passando por vários pensadores até chegar em nosso momento pós-moderno no qual tudo é relativo e a espiritualidade foi substituída por seitas, ideias místicas e outras parafernálias new age às quais podemos aderir e das quais igualmente podemos nos afastar sem problemas.

No meio dos diários da Sylvia Plath, ela já se casou com Ted Hughes e tenta voltar a publicar. Homens e escrita eram suas obsessões de juventude, agora, apenas a escrita. Ela publicou vários contos e poemas antes de ir para Cambridge, mas tem vários textos recusados depois e isso faz mal para sua autoestima. Ted não me parece uma má pessoa. Ele incentiva a esposa e tem boa reputação como poeta, com livros e poemas publicados em várias revistas.

Quero ler um pouco sobre como fazer conservas, um pouco mais sobre cultura com o Isaiah Berlin, um de meus críticos preferidos pela clareza e simplicidade, e começar um romance do VS Naipaul, que nunca li. Um pouco de literatura para variar. Diários da Vigínia Woof depois dos da Sylvia Plath e um curto tratado sobre estética japonesa para não fugir muito da minha área de pesquisa. Dá muito prazer ler textos bem escritos, com ideias claras, muito mais do que assistir aulas longas e morosas.

Também voltei a assistir filmes. Geralmente vejo mais documentários. Trem Noturno para Lisboa, baseado em um romance, é bem bonito. Um professor de filosofia salva uma garota misteriosa de uma tentativa de suicídio e isso o leva para Lisboa. Há um pouco de "deus ex machina" devido às coincidências que se sucedem a partir de então, mas gostei. O sueco Um Pombo Pousou num Galho Refletindo sobre a  Existência é feito de uma série de curtas sobre acontecimentos banais e às vezes bizarros na vida de várias pessoas. Minto se disser que gostei, mas é difícil tirar algumas cenas da memória, no fundo, acho que, apesar da sensação de absurdo, a vida deva ser aquilo mesmo. A fotografia é primorosa.


24.8.15

Enquanto a chuva não vem...

Deve chover a qualquer momento, o dia está escuro do lado de fora, vento, um quê de frescor, mas gotas grossas mesmo, nada ainda.

Minha caixa com bulbos de dália é refém dos correios. "Saiu para entrega" no rastreamento, mas são 17:00h, acho que só amanhã. Espero que não murchem mais ou sofram com falta de água junto com os bebês de rosas do deserto e patas de elefante.

A horta continua produtiva: espinafre e endro. O endro me surpreendeu, parece erva-doce, mas o sabor é tão diferente! Rabanetes e tomates, muitos.

Estou cada vez mais caseira e sinto uma enorme necessidade de fazer coisas eu mesma. Pão, massas, molhos, conservas. Nunca imaginei que algum dia pudesse me sentir assim. Namoro formas de chiffon cake e picoleteiras para ter picolés saudáveis no verão. Sonho até mesmo com máquinas de macarrão. Se pudesse escolher uma atividade profissional hoje, gostaria de trabalhar com algo artesanal, que pudesse fazer no meu ritmo, do começo ao fim.


A horta hoje
ervilhas engordando
tagetes
endro
tomates tomando sol
flores de mirtilo
flor de coentro
orgulhosa de meus tomates
muda de orquídea que trouxe do RS
flor de alface outra vez
morangos
alface americana

10.8.15

Curtas

Lembrei desse desenho quando li a notícia de que um bando de taxistas sequestrou e agrediu um motorista do Uber em SP:



Conheci taxistas bacanas, mas sempre fico com um pé um atrás quando tomo um táxi sozinha...

E teve roubo de cabo telefônico outra vez no final de semana. Devem ter sido mais de 30 só este ano. O pior é que o(s) ladrão(ões) corta(m) o pedaço de fio sempre no mesmo lugar e até mesmo durante o dia, o bairro inteiro fica sem telefone e a Vivo leva dois ou três dias para consertar o estrago, às vezes o cabo é levado algumas horas após a reposição. Já cansamos de reclamar com a Vivo e com a polícia, explicamos que o roubo ocorre sempre no mesmo lugar, mas é perda de tempo. Sei que não é politicamente correto, mas dá vontade de pegar um trabuco e ficar vigiando o poste...

E descobri que os simpáticos insetos dos tomates da foto abaixo são percevejos-do-tomate, quem diria? São pragas. Estou tentando fazer um controle de sua população porque desejo que sobre algum tomate para mim, afinal, trabalhei por eles!

Dias secos se seguem. E, como se não bastasse a seca, surgiu um novo vazamento na velha piscina. O terceiro. Tivemos mais problemas após a reforma do que antes. O pedreiro fez o conserto do cano, mas deve voltar para fechar o buraco no chão. Fiquei craque em identificar o local do vazamento e ensinei-lhe como encontrá-lo sem quebrar todo o piso. A piscina apenas gasta água e produtos para conservação. E minha paciência, pois sou a "piscineira" oficial da casa. Acho uma perda de tempo botar o biquíni para ficar de molho lá dentro por alguns instantes, sair e tomar um banho.

Comecei a ler os Diários da Sylvia Plath. Ela era uma garota sensível, gostava de paquerar, ser cortejada e de beijar garotos aos dezoito anos. Tinha um quê de superficial nessa época, mas refletia e escrevia de forma poética. Veremos como se revela mais para a frente.

Planejo plantar dálias no jardim. Encomendei bulbos. São flores que via muito na infância, mas sumiram atualmente. 

Descobri uma cantora mexicana (na verdade ela nasceu nos EUA e cresceu no México) de que gostei, a Julieta Venegas, ela fez um duo com a Marisa Monte que achei lindo:

5.8.15

As plantas

Mostro as flores do pé de alface como prometi. Elas lembram dentes-de-leão, mas surgem em pencas, ainda estão florindo aos poucos, uma ou duas de cada vez, mais para frente devem ficar mais interessantes... 

flor de alface
Estive em Bento Gonçalves novamente em maio, gosto muito do sul do Brasil, das pessoas e do astral geral. Logo em frente de nossa pousada, havia um orquidário, fui até lá a pé e comprei três mudas pequenas para colocar nas árvores de casa. Embrulhei os vasos com plástico bolha e elas vieram na mala despachada mesmo. A primeira a florir foi esta aqui embaixo. Como estavam todas sem flores, não sabia de que cor/variedade seriam, mas valeu a pena. Paguei R$ 10,00/cada. Uma outra muda está em botão e logo deve florir.

a orquídea que veio do sul, alguém sabe o nome?
Está começando a esquentar e os insetos andam mais ativos, tenho visto muitas joaninhas nas plantas. Isso é bom.


Minhas mudas de neve-da-montanha estão se desenvolvendo tão devagar! Gostaria que se transformassem logo em arbustos e se enchessem com essas pequenas flores brancas!

Neve-da-montanha

Os tomateiros estão carregados e aguardo o amadurecimento dos frutos. Espero colhê-los. Vi o inseto abaixo sobre alguns tomates e desconfio que eles suguem os frutos...
Alguém conhece?
E, por fim, os dois galhos restantes da pitangueira estão novamente em flor e as abelhas têm manhãs atarefadas. Infelizmente, acho que este será o último ano de pitangas, penso em terminar de cortar esse dois galhos que ficaram muito altos. 


2.8.15

Agosto

O tempo está passando rápido ou é só impressão minha?

Enviei a primeira versão da dissertação para minha orientadora e agora a peteca está com ela. Como tenho mais tempo, posso ler alguns livros que tinha deixado de lado como o Capital no século XXI, presente da minha sogra, um livro do Terry Eagleton e algumas coisas do David Foster Wallace, autor que descobri recentemente. Achei alguns de seus ensaios absolutamente brilhantes, bem como alguns de seus textos mais curtos, mas deixei o romance que comecei após algumas páginas. Ele escreve com muita riqueza de detalhes e de forma inteligente, mas, às vezes, cansa. Foi difícil não deixar de contrastá-lo com o Alejandro Zambra, autor chileno sugerido por uma leitora de meu outro blog. Comprei Bonsai e No Leer quando estive no Chile no ano passado. Bonsai é seu primeiro romance, um romance minimalista, quase conto, mas bastante ágil e bonitinho (não sei se essa é a melhor palavra para qualificá-lo, mas é isso). No Leer é composto de uma série de artigos sobre literatura. (Como sempre, os escritores de língua espanhola sempre me surpreendem por sua erudição e cultura). 

A próxima parada são os diários da Sylvia Plath, já faz algum tempo que tenho vontade de ler algo dela.

Quanto à horta, comecei a colher algumas cenouras e rabanetes compridos, as beterrabas estão chegando ao fim e as alfaces roxas e as rúculas começaram a florir (depois tiro fotos das flores de alface, elas são muito curiosas).

Continuo com as experiências com o fermento natural e acho que meus pães estão melhorando, apesar de continuarem com o miolo  mais "denso" e sem tantas bolhas, talvez isso esteja relacionado ao fato de proporcionalmente usar muito mais farinha integral do que a normal. Fiz um bolo gelado muito bom e tenho assistido Naked and Afraid XL. (Alguém acompanha a série regular? É o único reality show que vejo).

Fora isso, continuo com minhas inquietações cotidianas, questionamentos sobre o futuro e outras ruminações sem interesse.

cenoura, beterraba e rabanete comprido
cenoura, rabanete comprido e salsinha crespa
flor de mirtilo
flor de rúcula
manhã de neblina
rosa



17.7.15

Julho

Pouca e muita coisa neste mês. 

Os morangos amadurecem um pouco de cada vez. O mamoeiro está cheio e os frutos crescem devagar. Os tomateiros idem. Aumentei a horta. Montei os canteiros que planejava, fiz bastante exercício carregando terra. Comprei a última leva de mudas deste ano: cacau, romã gigante, caju anão, mirtilo, figo, laranja sanguínea, caqui chocolate e alguns arbustos de flores. Plantei tudo. Agora é esperar e torcer para que gostem daqui e reflorestem o quintal.

Morangueiros
Mamoeiro anda produtivo
tomates, comprei sementes da variedade Sta Clara
horta maior, espero não ter exagerado...
este tomateiro nasceu sozinho do composto que uso como adubo, não sei qual a variedade
tomilho e orégano
ainda alimento os pássaros (basicamente rolinhas)
ruibarbo, plantei sementes, será que consigo alguns talos para uma torna em 2016?
azaleias
dos pés de physallis
couve-rábano começando a se parecer com couve-rábano, nunca comi, estou curiosa
beterrabas em plena produção
alfaces e rúculas chegando ao fim, ficando altas e dando flores

18.6.15

Primeiro pão com fermento natural


Outra coisa que tinha vontade de fazer há muito tempo, mas sempre dava uma desculpa mental para não colocar a mão na massa: "não vai dar certo", "por que faria? Não vou fazer pão todas as semanas e o levain vai morrer", "ah, que preguiça, amanhã eu faço"... 

Mas de tanto ver o pães da Neide Rigo, resolvi seguir a receita de levain dela e não é que foi bem simples? O pão da foto é feito com 90% de farinha de centeio, ficou bem denso, mas muito bom. Guardei o resto do levain na geladeira, espero que ele sobreviva até o próximo pão...


2.5.15

Maio

Passei o mês de abril carregando terra e paralelepípedos, rearranjei os canteiros, semeei. Também envernizei as estantes mofadas. Foi produtivo.


Meu pé de chá verde floriu, primeira vez que vejo suas flores. Elas têm um perfume suave e caem rápido.
Morangueiros
Morangueiros em canos de pvc que estavam dando sopa
Não me canso de ver minhas orquídeas
Mamão
Canteiro de cebolas e cebolinhas, tenho plantado as raízes das cebolinhas que compro e os miolos das cebolas.
Meus canteiros. Semeei só no da direita
Rabanetes e beterrabas
Mudas de ruibarbo
Tomates
Estante envernizada
Fiz sriracha com as pimentas dedo de moça. Usei esta receita. Como nunca comi o molho original, não sei se ficou parecido, mas achei gostoso apesar de um pouco doce.